>> Esqueceu sua senha?

Comer menos não resolve questões emocionais da obesidade, diz psiquiatra

Categoria: Bem Estar
Postado em: 01/08/2014 às 23:11
Fonte: R7Noticias

Diminuir a quantidade de comida ou mesmo eliminar determinado alimento da dieta pode não surtir efeito na perda de peso mas, ao contrário, até piorar o quadro já que para algumas pessoas, perder peso interfere em mecanismos emocionais desencadeados por questões pessoais que precisam ser tratados. É o que explica o psiquiatra Arthur Kaufman, do Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

De acordo com ele, é possível tratar distúrbios alimentares e emagrecer sem deixar de comer um doce ou tomar um refrigerante. "Comer pode representar, mais do que uma necessidade do organismo, uma questão emocional", afirma o especialista ao destacar que a comida, em todos os tempos, sempre esteve associada a sentimentos.

 

 

? Há pessoas para quem a comida exerce o mesmo efeito - excitante ou calmante - da droga e ela é capaz de desenvolver um distúrbio alimentar que a leva a comer mesmo sem fome, por tristeza, alegria ou ansiedade.

Nesses casos, o tratamento deve ser focado no distúrbio alimentar e em sua causa emocional e não na doença "obesidade" em si, explica. "Bebemos e comemos pra comemorar, mas também recorremos à comida quando estamos tristes - sobretudo às mais calóricas. Costumamos nos dar o direito aos excessos por achar que naquele dia merecemos. Quem nunca disse: comi tudo o que tinha direito?", observa.

Obesidade quadruplica em países em desenvolvimento, diz relatório

Segundo Kaufman, a comida está associada a coisas boas não apenas pela questão da alimentação, mas porque as comemorações - aniversários, celebrações, casamentos - são sempre feitas com comida calórica

? Ninguém comemora uma conquista ou se consola por uma perda comendo alface. Interpretamos que por estarmos feliz merecemos comer o que queremos, e o mesmo ocorre quando estamos tristes. Por isso, é um distúrbio difícil de tratar, sendo necessário desfazer essas associações e conter os impulsos que já estão automatizados no comportamento. "Indico aos meus pacientes que criem um 'kit emergência' para os momentos em que estiverem chateados, porque a tristeza é má conselheira", sugere o especialista.

Outra dica do psiquiatra é organizar um diário alimentar: anotar o que come de acordo com os dias, horário e quantidade, o local e o que está sentindo, e se comeu sozinho ou com alguém. "A companhia é importante porque há pessoas que nos deixam mais tensos e fazem com que comamos mais".


Últimas notícias da Categoria "Bem Estar"

Google quer criar o mapa genético do humano.

O próximo grande projeto do Google tem a ver com genética. O laboratório Google X, que realiza as pesquisas mais ambiciosas e arriscadas da empresa, como o Google Glass, o carro autônomo e os balões de internet, agora inicia o “Baseline Study”, uma aposta

Hipotireoidismo e gravidez

As alterações da tireoide para mais ( Hipertireoidismo) e para menos ( Hipotireoidismo) podem ter influência em diversas partes do organismo. Um hipotireoidismo não tratado, por exemplo, pode levar a um aumento de peso e dificuldade de perdê-lo, mesmo com

Consultas rotineiras ao urologista ajudam a rastrear câncer de próstata e outras doenças

De maneira geral, a ida ao urologista está condicionada ao surgimento de sintomas até a idade adulta.

Internet pode causar problemas de saúde em jovens

Uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade Case Western Reserve constatou que adolescentes que passam mais de três horas conectados à internet ou trocando mensagens de texto estão mais propensos a terem problemas de saúde.

Anticorpos detém o mortal vírus Ebola em primatas Tratamento combinado de anticorpos e proteínas evitou a morte de primatas contaminados com Ebola-Zaire

Por Jo Adetunji e The Conversation Nota do Editor: O ensaio a seguir foi republicado com permissão de The Conversation, uma publicação online que cobre as pesquisas mais recentes. Em se tratando de vírus, o Ebola desperta um medo bem especial.

PARCEIROS

Contato
contato@profetasdebermuda.com.br
Desenvolvido por
Mega Design